(Embargada até 20h01 de Brasília) Londres, 15 set (EFE).- As meninas que começam a menstruar antes dos 12 anos têm mais chances de sofrer complicações ao dar à luz seu primeiro filho e de precisar da ajuda de cesárea ou fórceps, segundo um estudo realizado pela Universidade de Cambridge, no Reino Unido.

Os autores do estudo, publicado hoje no "British Journal of Obstetrics and Gynaecology", afirmam que isso é porque, se uma jovem começa a menstruar muito cedo, o útero fica exposto durante mais tempo aos hormônios femininos - estrogênios e progesterona -, que, com o passar do tempo, complicam a tarefa essencial deste órgão no momento de dar à luz.

O diretor do estudo, o professor Gordon Smith, afirmou que esta descoberta "apoia a tese de que uma estimulação hormonal prolongada ao útero antes da primeira gravidez afeta diretamente o parto".

Assim, ocorre uma espécie de "desgaste" do útero que aumenta a probabilidade de ter de recorrer à ajuda da cesárea ou do fórceps, assim como nos casos das mães de "primeira viagem" com mais de 45 anos.

Para chegar a esta conclusão, os pesquisadores analisaram os partos de 3,739 mil mulheres que deram à luz pela primeira vez e observaram que aquelas que começaram a menstruar antes dos 12 anos eram mais propensas a precisar de algum tipo de intervenção médica.

Pelo contrário, aquelas que tiveram a primeira menstruação após os 15 anos conseguiam, na maioria, dar à luz sem nenhum tipo de ajuda complementar. EFE avh/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.