Menino Jesus contra o Papai Noel como símbolo do Natal em Praga

Gustavo Monge. Praga, 25 dez (EFE).- O Menino Jesus contra o Papai Noel, ou a tradição frente aos costumes importados: esse é o debate aberto na República Tcheca pelos defensores dos símbolos tradicionais, que lembram como sobreviveram em seu tempo aos costumes exportadas pela União Soviética (URSS).

EFE |

O debate responde "à crescente comercialização dos Natais tchecos e à imposição de símbolos natalinos americanos, como o Papai Noel, que dominam as lojas e atacam com uma forte propaganda", segundo Tomas Zdechovsky, um dos promotores da iniciativa.

"Queremos o retorno dos símbolos tchecos tradicionais", exigem os responsáveis pela campanha, em um pedido que foi entregue ao primeiro-ministro da República Tcheca, Jan Fischer.

Embora a República Tcheca seja um país de forte caráter laico e, segundo uma recente enquete divulgada pela agência "CTK", somente 13% dos cidadãos entendam o Natal como uma festa religiosa pelo nascimento de Cristo, a defesa do Menino Jesus está fazendo sucesso.

Jovens fantasiados de pinguins protagonizaram recentemente um divertido protesto que percorreu as ruas de Praga gritando palavras de ordem em defesa do Menino Jesus e contra o Papai Noel.

Zdechovsky, autor de um blog jornalístico e poeta, pediu a seus concidadãos que apoiem "algo importante como a defesa de quem traz os presentes aos tchecos: o Menino Jesus".

Antes de Praga, o protesto pacífico em defesa de Natais tradicionais, que também contou com a participação de estudantes, percorreu outras cidades do país, assim como de Áustria e Alemanha.

A campanha também gerou um forte debate em uma comunidade no Facebook sobre o tema, sobre o significado das festas.

"Comunicamos ativamente com nossos seguidores e nos vemos em manifestações amistosas. Através do contato pessoal com os amantes dos Natais tradicionais obtemos muita inspiração para avançar no projeto", disse outra das promotoras do movimento, Jana Kodysova.

Os organizadores ressaltam que Papai Noel desapareceu de muitas vitrines e asseguram que muitas lojas rejeitaram as típicas decorações americanas e começam a usar a tradicional tcheca, ou até um símbolo que introduziram em 2008: um homem de neve que defende o Menino Jesus.

A campanha a favor da tradição local e contra o Papai Noel se uniu também a um motivo caridoso.

"Em tempos de crise, quando bancos e empresas não dedicam dinheiro a estes fins, estamos apoiando a luta contra o câncer infantil", afirmou Zdechovsky.

E apesar da invasão do Papai Noel, uma enquete publicada pela "CTK" aponta que em 87% das casas tchecas é o Menino Jesus quem continua trazendo os presentes, contra 1% que adreiu à cultura do bom velhinho. EFE gm/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG