Menino de 6 anos é a 24ª vítima fatal da gripe aviária no Egito

Cairo, 21 abr (EFE).- As autoridades do Egito anunciaram hoje a morte de um menino de 6 anos pela gripe aviária, que matou outras 23 pessoas no país desde que, em 2006, a doença foi detectada dentro das fronteiras egípcias.

EFE |

A agência oficial de notícias "Mena", que cita o porta-voz do Ministério da Saúde Abderrahman Shahin, disse que o menino morreu no hospital universitário de Ain Shams, na capital egípcia, por complicações respiratórias. A data do óbito, no entanto, não foi especificada.

A criança, identificada como Ali Mohamad Ali, vivia no distrito de Shubra al Haima, no norte do Cairo, e tinha apresentado os primeiros sintomas da doença em 22 de março.

Seis dias depois, foi levado para o hospital, onde começou a ser tratado com o antiviral recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para tratar de casos de gripe aviária. Porém, o medicamento não surtiu os efeitos esperados.

A morte do menino foi a primeira registrada este ano pelo vírus H5N1, o causador da gripe aviária em humanos.

O Egito é o país árabe mais afetado pela doença, motivo pelo qual já sacrificou dezenas de milhares de aves para evitar a propagação do vírus.

Há uma semana, o serviço veterinário egípcio reconheceu que os recursos com os quais conta para combater a gripe aviária não cobrem nem 30% das regiões mais afetadas. EFE aj/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG