Evelyn, uma menina roubada ao nascer há 31 anos durante o cativeiro de sua mãe, é filha de Susana Pegoraro, de origem italiana, e de Rubén Bauer, neto de alemães, ambos desaparecidos na última ditadura argentina (1976-83), segundo o resultado de um teste genético.

Trata-se de um caso emblemático, porque a agora mulher - registrada ilegalmente como filha de Policarpio Vázquez, um suboficial da reserva da marinha, e sua mulher -, havia se negado desde 2000 a realizar o teste de DNA, argumentando que não queria depor contra os que acreditava seus pais.

Em 1999, Policarpio Vázquez havia admitido na justiça que Evelyn não era sua filha biológica, apesar de tê-la registrado como tal; a menina foi entregue a ele quando trabalhava em 1978 no edifício Libertad (da marinha).

Depois de uma série de idas e voltas judiciais, a identificação do DNA foi feita através de uma escova de dentes, roupa íntima e uma pinça de depilar, retirados de sua casa durante uma revista.

Com a confirmação da identidade com 99,9% de acerto, Evelyn Vázquez passará a se chamar Evelyn Bauer Pegoraro.

Susana Pegoraro e Rubén Bauer, nascidos na Argentina, eram militantes do grupo guerrilheiro Montoneros (peronismo de esquerda), tendo sido detidos em junho de 1977 estando desde então desaparecidos.

Susana, que acabava de fazer 21 anos, foi capturada junto com o pai; ela estava grávida de cinco meses.

Pelo desaparecimento dos Pegoraro, a justiça italiana condenou à revelia à prisão perpétua os oficiais argentinos Alfredo Astiz o 'anjo louro da morte' e Jorge 'Tigre' Acosta, entre outros.

Segundo depoimento de sobreviventes, Susana Pegoraro foi vista pela última vez no emblemático campo de detenção da Escola de Mecânica da Armada (ESMA), onde funcionou também uma maternidade clandestina.

Dezenas de detidas grávidas deram à luz em cativeiro durante a ditadura. A organização humanitária Avós da Praça de Maio estima em 500 os bebês roubados e apropriados pelos repressores ou seus cúmplices.

Desde sua fundação em 1977, as Avós conseguiram recuperar 88 crianças roubadas.

ls/jos/sd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.