Menina com órgãos invertidos surpreende médicos

Uma menina britânica que nasceu com alguns de seus órgãos na posição errada surpreendeu os médicos ao chegar aos seis anos de idade. Bethany Jordan sofre da Síndrome de Ivemark, uma condição extremamente rara e de causa desconhecida.

BBC Brasil |

"A melhor forma de descrever a posição desses órgãos é como se estivessem refletidos no espelho", disse à BBC Brasil o médico Patrick McKiernan, do Hospital Infantil de Birmingham, que trata dos problemas de fígado da menina
Os órgãos da cavidade abdominal de Bethany, entre eles fígado, intestino e baço, estão posicionados de trás para frente.

Por causa da posição de seus órgãos a menina, que vive na cidade inglesa de Stourbridge, foi apelidada de "criança quebra-cabeças".

Combinação de problemas
A síndrome foi descoberta em exames de ultra-som enquanto Bethany ainda estava no útero de sua mãe, Lisa.

Na época, os médicos disseram que a menina teria poucas chances de sobreviver ao parto.

A Síndrome de Ivemark é caracterizada também por problemas cardiovasculares.

Segundo a médica especializada em genética clínica do Hospital Infantil de Bristol, Ruth Newbury-Ecob, a expectativa de vida de pacientes com a síndrome depende da gravidade do problema.

"A Síndrome de Ivemark consiste de más formações de diferentes órgãos, e a expectativa de vida depende de como cada órgão, principalmente o coração, é afetado", disse a médica à BBC Brasil.

"Cada criança é única, com uma combinação única de órgãos mal posicionados", afirmou Newbury-Ecob. "Nos casos mais leves, a pessoa pode chegar facilmente à idade adulta, mas nos mais graves pode morrer ainda no útero."
Bethany, além de ter os órgãos mal posicionados, também nasceu com outros problemas de saúde, como os dois pulmões no formato do pulmão esquerdo e um buraco no coração.

A menina não pode fazer o mesmo tipo de esforço físico que outras crianças da mesma idade. Quando exagera nos exercícios, é possível ver seu coração batendo mais perto das costas do que do peito.

"Ela já passou por uma cirurgia de fígado e é possível que precise de um transplante mais para frente", disse McKiernan, que trata Bethany desde bebê.

"Mas apesar dos problemas ela está se saindo muito bem", afirmou o médico.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG