Menem e Cavallo são autuados por venda irregular de imóvel do Estado

O ex-presidente da Argentina e atual senador Carlos Menem e seu ex-ministro da Economia, Domingo Cavallo, deverão se apresentar perante a justiça para explicar a venda de um imóvel, negociado por valor abaixo de mercado pelo Estado em 1991, indicou nesta terça-feira uma fonte judicial.

AFP |

Menem e Cavallo foram citados pelo juiz federal Sergio Torres. A assinatura de ambos aparece no decreto que autorizou a venda de um prédio federal em Palermo, um dos bairros mais caros de Buenos Aires, à Sociedade Rural Argentina (SRA).

O depoimento foi marcado para fevereiro, depois do recesso de verão do judiciário.

Nos últimos meses, Menem tem solicitado o adiamento de seus compromissos com a justiça alegando motivos de saúde, além de "problemas de agenda". Ele deve comparecer a uma série de audiências, relacionadas a vários processos diferentes, segundo seu advogado, Pedro Baldi.

Neste caso, o juiz já tomou o depoimento de dois diretores da SRA, que afirmaram não ter qualquer responsabilidade no caso, e indicaram que a entidade - que reúne os grandes fazendeiros argentinos - pagou apenas o preço fixado pelo governo na época.

Também estão envolvidos no processo membros dos bancos estatais da Cidade de Buenos Aires e Hipotecário, que definiram para o imóvel o valor de 30 milhões de dólares - quando seu valor mínimo, dentro dos critérios de mercado, seria de 131,8 milhões de dólares, segundo estimativas privadas.

jos/ap

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG