Membros do Fatah votam em Gaza apesar de impedimentos do Hamas

Gaza, 9 ago (EFE).- Os membros do Fatah na Faixa de Gaza conseguiram votar hoje nas eleições dos órgãos de decisão do partido, apesar das tentativas do movimento islamita Hamas de impedir que participassem da assembleia geral da legenda, em Belém, ou que votassem à distância.

EFE |

Os representantes do Fatah em Gaza denunciaram à imprensa que as forças do Hamas confiscaram telefones celulares e computadores dos membros convocados para participar do congresso do partido e os proibiram de sair de casa até o final do encontro.

O movimento islamita exigiu a libertação de 900 de seus membros presos na Cisjordânia em troca de permitir a participação dos membros do Fatah no congresso em Belém.

As medidas impostas pelo Hamas dificultavam enormemente sua participação nas eleições que o congresso realiza hoje, nas quais serão definidos os membros do Comitê Central e do Conselho Revolucionário, principais órgãos de decisão do partido.

Apesar disso, fontes do Fatah confirmaram hoje à tarde que todos os membros convocados conseguiram fazer com que seus votos chegassem a Belém por diversos meios, como telefones celulares de familiares ou amigos.

A assembleia do Fatah decidiu permitir que os residentes na Faixa de Gaza votassem por telefone, SMS e e-mail após rejeitar a proposta de realizar uma conferência alternativa na região.

Cerca de 400 dos 2.355 delegados do Fatah convocados para o congresso moram em Gaza. Deles, só 50 conseguiram ir ao encontro, o primeiro da legenda nacionalista nos últimos 20 anos e o primeiro de sua história em território palestino.

Nas eleições de hoje, a velha-guarda do Fatah e a nova geração de líderes do partido disputam o controle de seus principais órgãos de decisão. Dois pesos pesados estão no páreo: o ex-primeiro-ministro da Autoridade Nacional Palestina (ANP) e atual chefe da equipe negociadora palestina, Ahmed Qorei, e o antigo "homem forte" em Gaza, Mohammed Dahlan.

Dezoito pessoas deverão ser escolhidas entre 96 candidatos para formar o Comitê Central, enquanto 617 postulantes disputam as 80 vagas do Conselho Revolucionário.

O Congresso do Fatah, iniciado na terça-feira passada, reelegeu no sábado Mahmoud Abbas, presidente da ANP, como líder máximo do partido e aprovou uma cláusula em seu programa político que reconhece o "direito dos palestinos a resistir a ocupação israelense por todos os meios possíveis". EFE nm-sar-aca/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG