Membros da UE preparam declaração conjunta sobre Irã

Bruxelas, 18 jun (EFE).- Os Governos da União Europeia (UE) estudam divulgar hoje ou amanhã uma declaração comum sobre os protestos gerados no Irã após as eleições presidenciais, como anteciparam hoje fontes ligadas ao bloco europeu.

EFE |

A situação no Irã, que já foi tratada por chanceleres europeus na segunda-feira passada em Luxemburgo, voltará esta noite à mesa dos países-membros e poderia se traduzir amanhã em uma nova declaração, por ocasião da cúpula de líderes da UE em Bruxelas.

"É terrivelmente preocupante e certamente vamos discuti-lo.

Acreditamos que deve haver uma investigação sólida" sobre uma possível fraude eleitoral, explicou hoje ao chegar na cúpula a comissária de Assuntos Exteriores europeia, Benita Ferrero-Waldner.

Os ministros de Assuntos Exteriores dos 27 países-membros já haviam pedido às autoridades iranianas que investiguem as denúncias da oposição, durante o conselho de segunda-feira passada.

Na declaração de então, a UE expressou sua "profunda preocupação" com a violência registrada nas ruas e "o uso da força contra manifestantes pacíficos".

Os 27 países-membros se limitaram, no entanto, a "tomar nota" tanto do resultado anunciado pela Comissão Eleitoral iraniano, que deu a vitória ao atual presidente Mahmoud Ahmadinejad, como das denúncias de fraude expressadas pelos candidatos reformistas, sem assumir uma posição.

Agora há a possibilidade de que sejam os próprios chefes de Estado e de Governo que tornem pública uma reação. EFE met/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG