Membros da UE não querem se comprometer financeiramente contra desmatamento

A União Européia (UE) deverá destinar entre 5 a 10 bilhões de euros anuais o desmatamento, uma das causas do aquecimento global, mas seus Estados membro se negam a comprometer-se financeiramente.

AFP |

Assim explicou neste sábado o comissário europeu do Meio Ambiente, Stavros Dimas, em coletiva de imprensa na Eslovênia no término de um encontro de titulares dessa área.

"O desmatamento contribui em um quinta das emissões de gases do efeito estufa. Um incentivo de 5 a 10 bilhões de euros por ano irá permitir diminuir essas emissões em 10%", declarou Dimas.

Segundo o responsável europeu, "é a maneira menos cara de reduzir as emissões de gases de efeito estufa".

O financiamento da luta contra o desmatamento continua sendo um problema.

Durante uma reunião informal de ministros do Meio Ambiente da UE, uma das questões mencionadas foi o uso de uma parte das colossais somam que poderiam ser obtidas com a venda das denominadas "permissões para contaminar", que até agora são entregues de forma gratuita para as indústrias que são grandes consumidores de energia.

O leilão destas permissões, previsto a partir de 2013, permitirá arrecadar entre 30 e 50 bilhões de euros.

A Comissão Européia propôs destinar "20% desse valor para causas como o desmatamento", assinalou o comissário europeu.

"Contudo, essas somas não irão para os cofres da UE e sim para os Estados membros. Contudo, alguns deles não querem prever um destino obrigatório para esse dinheiro", explicou.

csg/fb

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG