Mel adoça drinques nas noites de Hollywood

Fernando Mexía. Los Angeles (EUA), 23 mar (EFE).- O mel vem se transformando em um ingrediente cada vez mais requisitado nos coquetéis dos famosos clubes noturnos de Hollywood, onde começou a substituir o açúcar refinado para adoçar os tragos das estrelas do cinema.

EFE |

A popularidade dos alimentos orgânicos e saudáveis na Califórnia, especialmente entre aqueles que vivem de sua imagem, pôs o mel na receita dos drinques alcoólicos, um mercado que ganha adeptos cada fim de semana.

"Eu o uso porque as pessoas não querem muito açúcar e todos fazem dieta. É algo natural", conta à Agência Efe um dos mais consagrados barmen dos Estados Unidos, Pablo Moix.

Apesar de álcool e mel não serem indicados para as dietas de emagrecimento por serem altamente calóricos, as silhuetas mais populares das páginas das revistas são cada vez mais partidárias de apostar nesta combinação.

"Estou vendo cada vez mais que as pessoas me pedem 'algo sem açúcar' e se pergunto se querem que jogue um pouco de mel, sempre dizem que sim", afirma Moix, de 34 anos nascido nos EUA e de família colombiana.

Assim surgiram coquetéis como o "Jaime Molido" com vodca, amoras, suco de limão e mel ou o "Mari Mercedes", que leva o nome da mãe de Moix, com o chili, tequila, licor, suco de limão, suco de laranja, e, certamente, o doce do néctar das abelhas.

Algumas destas misturas estrearam no menu do conhecido clube noturno STK, em Hollywood, há três semanas, com preços entre US$ 14 e US$ 16 e já competem com seu famoso "Green Intensity" (com chili e genebra), o combinado preferido de uma frequentadora assídua, a jovem milionária Paris Hilton.

Entre outras estrelas que frequentam este local estão Mario López, ator da série de TV dos anos 1990 "Galera do Barulho" e amigo de Eva Longoria, Sara Ramírez que encarna a médica Callie Torres em "Grey's Anatomy" e David Spade, ator de comédias como "Os Esquenta Banco" (2006).

Outros amantes dos coquetéis são Orlando Bloom, que se delicia com o "Passionate Sky", de abacaxi e maracujá, a modelo Heidi Klum e seu "Pineapple Chi-Chi", de coco com abacaxi, e Katherine Heigl, mais uma da Grey's Anatomy, que prefere o "The Perfect Rob Roy" com uísque e vermute.

"Nem todos tomam coquetéis, alguns preferem bebidas mais simples", pondera Moix, considerado um mestre na arte de combinar bebidas alcoólicas.

"Sou como um chef. Quando invento meus drinques estou buscando sabores específicos que não posso conseguir sem o mel, é algo único", comenta, enquanto que confessa que prefere o néctar do trevo.

Para que o mel se misture bem com os demais ingredientes, é preciso diluí-lo com um pouco de água quente e deixá-lo esfriar posteriormente.

A ideia de combinar álcool com mel remonta ao início do século XIX, quando esta especialidade dos barmen dava seus primeiros passos.

"Há coquetéis clássicos que tinham mel, mas se perdeu um pouco este hábito", esclarece Moix, que colaborou com a organização National Honey Board para voltar a popularizar o uso deste ingrediente nas noites de festa de Hollywood. EFE fmx/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG