Megrahi afirma que foi vítima de erro da Justiça

O líbio Abdelbaset Ali Mohamed Megrahi, único condenado pelo atentado de Lockerbie, afirma que provará que foi vítima de um erro judicial, em entrevista publicada neste sábado pelo jornal britânico The Times.

AFP |

Na entrevista realizada na casa de sua família em Trípoli, Megrahi, condenado à prisão perpétua e libertado por razões humanitárias pela justiça da Escócia, garante que é inocente.

"Se houvesse justiça na Grã-Bretanha, teria sido absolvido e o veredicto, anulado, já que era irregular. Foi um erro judicial", garantiu Megrahi ao The Times.

Segundo o jornal, Megrahi vai apresentar as provas de sua inocência antes de morrer, por meio de seus advogados na Escócia.

"Minha mensagem ao povo britânico e escocês é que apresentarei provas e pedirei que sejam os juízes".

Megrahi, 57 anos, tem câncer de próstata em fase terminal e sua perspectiva de vida não passa de três meses.

O líbio cumpria desde 2001 uma sentença de prisão perpétua pelo atentado contra o voo 103 da Pan American que fazia o trajeto entre Londres e Nova York e que explodiu quando sobrevoava a cidade escocesa de Lockerbie, matando 270 pessoas.

afp/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG