Medvedev propõe a Obama fim de rivalidades entre Rússia e EUA

Moscou, 2 jul (EFE).- O presidente russo, Dmitri Medvedev, propôs hoje aos Estados Unidos que deixe de lado as rivalidades que quase fizeram as relações entre os dois países retrocederem aos níveis da Guerra Fria, às vésperas da primeira visita à Rússia de seu colega americano, Barack Obama.

EFE |

"Esta não é a hora de discutir quem é mais difícil e quem é mais duro. A crise global é um desafio comum diante do qual todos somos absolutamente iguais", escreveu Medvedev em seu blog (http://blog.kremlin.ru).

Para o chefe de Estado russo, Moscou e Washington "estão obrigados a melhorar suas relações para, por meio de esforços conjuntos, solucionar os vários problemas que o mundo enfrenta".

"É preciso admitir que, nos últimos anos, as relações se deterioraram. Crise de confiança, falta de ação e de vontade de tomar decisões (...). As relações entre Rússia e EUA retrocederam quase ao nível (da época) da Guerra Fria", disse.

No entanto, "a nova Administração americana, liderada pelo presidente Obama, mostra-se disposta a mudar a situação, a construir relações mais efetivas, mais confiáveis e, afinal de contas, mais modernas".

"Nós estamos dispostos a isso. Há problemas que não podem ser solucionados (...) de maneira unilateral. Falamos, principalmente, da segurança internacional: da luta contra o terrorismo, o extremismo, a proliferação de armas de destruição em massa", acrescentou.

Medvedev ressaltou ainda que a "relação entre as duas potências influencia indefectivelmente em como será o mundo nas próximas décadas".

Por isso, disse, "só podemos progredir por um caminho: o caminho do consenso. A Rússia só agora começa a solucionar os problemas em sua economia e, pela primeira vez em muitos anos, os EUA se depararam com uma crise de tal magnitude".

O presidente russo também escreveu que as relações pessoais entre os chefes de Estado não podem ser "subestimadas" e que acredita nos "resultados" das conversas que terá com Obama.

"Rússia e EUA precisam de novos projetos comuns de cooperação.

Espero que o desejo sincero de abrir uma nova página nas relações entre Rússia e EUA se torne realidade e, certamente, traga benefícios a nossos países e ao mundo todo", afirmou Medvedev.

Obama, que pouco após chegar à Casa Branca fez votos por um novo recomeço nas relações com Moscou, fará sua primeira visita à Rússia entre 6 e 8 de julho. EFE io/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG