MOSCOU (Reuters) - O presidente da Rússia, Dmitry Medvedev, pode renunciar ao cargo em 2009, para permitir que Vladimir Putin volte ao Kremlin, disse o jornal Vedomosti na quinta-feira, citando uma fonte não-identificada próxima ao Kremlin. Na quarta-feira, Medvedev propôs aumentar o mandato presidencial de quatro para seis anos, medida que, segundo o jornal, faz parte de um plano criado por Vladislav Surkov, que atua como primeiro vice-chefe de gabinete de Medvedev no governo.

"Segundo o plano, Medvedev pode renunciar alegando mudanças na Constituição e, então, as eleições presidenciais podem acontecer em 2009", informou o jornal, citando a fonte não-identificada.

O jornal disse que Putin, que atualmente ocupa o cargo de primeiro-ministro, poderia assumir a Presidência por dois mandatos de seis anos, de 2009 a 2021. Um porta-voz de Putin, no entanto, disse ao jornal que não há motivos para o ex-presidente voltar ao poder em 2009.

Os investidores, já abalados pelo impacto da crise financeira sobre a economia russa, estão tentando entender quem realmente está no poder no país --esta é a maior questão para quem precisa calcular o risco político da Rússia.

Eles agora estão estudando detalhes de como a atual configuração do poder --com Medvedev na Presidência e Putin como premiê-- pode ser mudada. Na quarta-feira, um duro discurso de Medvedev fez a bolsa russa zerar os ganhos que tinha obtido no começo do dia.

(Por Guy Falconbridge)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.