Medvedev faz apelo para romper círculo vicioso da corrupção

Moscou, 31 jul (EFE).- O presidente da Rússia, Dmitri Medvedev, fez um apelo hoje para que se rompa o circulo vicioso da corrupção e anunciou que assinou um plano contra este problema que será iniciado em breve.

EFE |

"Para acabar com uma série de excessos, gostaria de lhes informar que hoje assinei um plano para resistir à corrupção", disse o chefe do Kremlin, citado pela agência "Interfax" em reunião com pequenos e médios empresários em Gagarin, cidade no oeste do país.

Ele explicou que "existe um círculo vicioso", já que "os empresários lhes tiram dinheiro com todo tipo de recursos ilegais e os empresários corrompem as forças da ordem".

"Caso não rompamos este círculo vicioso, tudo continuará em estado embrionário", declarou Medvedev.

O plano de luta contra a corrupção foi elaborado pelo Conselho Anticorrupção, que preside o chefe do Gabinete da Presidência, Sergey Naryshkin, que já tinha antecipou que os Governos de todas as entidades da Federação Russa deverão apresentar seus próprios planos antes do dia primeiro de novembro.

Medvedev admitiu que os empresários no país são vítimas de todos os tipos de inspeções e extorsões.

"É necessário fazer com que as forças da ordem e os órgãos de poder deixem de ser o pesadelo do mundo dos negócios", declarou o presidente.

Ele afirmou que a Rússia é um país no qual os avisos têm muita importância e acrescentou: "Considerem que o aviso foi dado".

Ao mesmo tempo, Medvedev advertiu aos empresários que devem atuar com responsabilidade, pagar impostos e atuar em um "âmbito legislativo normal, sem usar esquemas disformes para minimizar a tributação".

"Está claro, ninguém gosta de pagar impostos. Todos tentam buscar a forma de os minimizar. Entretanto, é inaceitável o que se faz no país quando minimizam a uma quarta ou quinta parte as obrigações tributários", encerrou. EFE bsi/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG