Medvedev e três candidatos votam nas presidenciais russas

Putin, que governou o país de 2000 a 2008, deve vencer apesar de protestos contra vitória de seu partido nas legislativas de dezembro

iG São Paulo |

O presidente russo, Dmitri Medvedev, e três dos cinco candidatos que aspiram à presidência russa, Vladimir Yirinovksi, Gennady Ziuganov e Mikhail Prokhorov, votaram neste domingo nas eleições presidenciais que se realizam no país e nas quais o primeiro-ministro, Vladimir Putin, é favorito .

Eleição: Russos votam para eleger novo presidente

Saiba mais: Entenda a importância e as polêmicas das eleições na Rússia

Jirinovski, candidato pelo Partido Liberal Democrático da Rússia (PLDR), criticou as cabines de votação nas quais os eleitores preenchem suas cédulas, segundo a agência Interfax.

"Não são cabines, mas uma profanação. Posso ver o que faz uma pessoa nessa cabine. Não é uma cabine para uma votação secreta", disse Jirinovski na saída do colégio eleitoral de Moscou no qual depositou seu voto.

O candidato do PLDR manifestou que espera que a votação seja limpa e honesta: "Gostaria que amanhã todos estejamos de bom humor. Se estivermos de mau humor é porque as eleições terão sido incorretas."

O primeiro candidato à presidência a votar foi o multimilionário e candidato independente Mikhail Prokhorov , que, ao contrário dos rivais, votou em seu Estado ou região de origem, a siberiana Krasnoyarsk, a mais de 4 mil km da capital russa.

O empresário ressaltou que foi o primeiro candidato a votar e o fez "no centro geográfico da Rússia". Após votar em um colégio eleitoral de Moscou, o candidato comunista, Gennady Ziuganov, não quis dizer aos jornalistas acredita na realização de um segundo turno, mas indicou que, "quanto mais alta for a participação, maior será a concorrência".

Na votação deste domingo, Putin espera ser reconduzido à presiência para um terceiro mandato, após ter sido primeiro-ministro por quatro anos. Putin governou o país de 2000 a 2008, mas a Constituição russa impede que um presidente se candidate a um terceiro mandato consecutivo. Ele enfrenta quatro oposicionistas, três dos quais já derrotou em ocasiões anteriores.

A votação ocorre em meio a uma forte onda de protestos , indignação popular e ceticismo, provocada por acusações de que teriam ocorrido fraudes generalizadas a favor do partido de Putin, Rússia Unida, nas eleições parlamentares de dezembro. As denúncias provocaram uma série de manifestações em diferentes pontos do país que reuniram cerca de 90 mil pessoas, desafiando um inverno rigoroso e temperaturas abaixo de zero.

Manifestação: Feministas protestam nuas no colégio eleitoral em que Putin votou

A fim de aplacar os críticos, Putin anunciou a instalação de webcams nos 90 mil postos eleitorais do país, mas muitos na Rússia e entre a comunidade internacional questionam a eficácia da iniciativa. Em um relatório, a Organização de Segurança e Cooperação na Europa (OSCE) afirmou que ''câmeras não podem capturar todos os detalhes do processo de votação, em especial a contagem de votos''.

Uma missão conjunta da OSCE e do Conselho Europeu formada por 250 pessoas monitorará as eleições. Milhares de russos se voluntariaram como fiscais eleitorais e receberam treinamento para saber identificar e denunciar possíveis fraudes.

*Com EFE e BBC

    Leia tudo sobre: eleição na rússiarússiaputinmedvedev

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG