Moscou, 18 dez (EFE).- O presidente da Rússia, Dmitri Medvedev, e seu colega nicaragüense, Daniel Ortega, assinaram hoje uma declaração conjunta, assim como um pacote de documentos de cooperação em diversos âmbitos.

Durante sua reunião no Kremlin com Ortega, Medvedev declarou que seu país está disposto a desenvolver em grande escala as relações com a América Latina em geral e com a Nicarágua em particular.

"A Rússia quer construir relações plenas, duradouras e mutuamente beneficentes com a América Latina em geral e com um sócio tão importante como a Nicarágua, em particular", declarou Medvedev, citado pela agência "Interfax".

O presidente russo informou que com seu colega nicaragüense foram abordados "grandes projetos que poderiam ser desenvolvidos no âmbito econômico".

"Discutimos uma série de questões importantes, a história das relações entre Rússia e Nicarágua e a dinâmica que poderiam adquirir no futuro mais próximo", acrescentou.

Declarou que Rússia e Nicarágua "têm a oportunidade de começarem a trabalhar nos acordos que hoje já se tornam patentes".

"Trata-se de uma quantidade considerável de documentos, que deveriam determinar o diálogo russo-nicaragüense nos próximos anos", disse.

Além disso, afirmou que abordou com Ortega "a situação no mundo e a necessidade de formar uma base multipolar de desenvolvimento das relações intergovernamentais".

Ortega chamou sua viagem a Moscou em mais de 20 anos de "visita histórica".

Agradeceu à parte russa e, especialmente, ao vice-primeiro-ministro Ígor Sechin por sua contribuição para o desenvolvimento das relações entre os dois países, interrompidas durante anos.

"Esperamos este momento com paciência", disse, e ressaltou que cumprimenta "a crescente presença da Rússia na América Latina".

"Na América Latina estão sendo criadas novas condições, no âmbito das quais cumprimentamos a presença da Rússia", declarou.

Acrescentou que a Nicarágua está disposta a "desenvolver relações construtivas com a Rússia em todos os âmbitos", relações que, segundo Ortega, "fortaleceriam a soberania" dos dois Estados.

Por outro lado, declarou que seu país apóia totalmente a postura da Rússia em relação ao reconhecimento da independência das regiões separatistas georgianas da Ossétia do Sul e da Abkházia.

"Apoiamos totalmente e cumprimentamos a postura da Rússia com relação à Ossétia do Sul e a Abkházia, somos solidários com a luta destes povos", declarou.

A Nicarágua é o único país, junto com a Rússia, que reconheceu as independências das duas regiões separatistas. EFE egw/fal

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.