Medvedev e Obama coincidem na necessidade de realizar reunião bilateral

Moscou, 8 nov (EFE) - O chefe de Estado russo, Dmitri Medvedev, e o recém-eleito presidente americano, Barack Obama, coincidiram hoje na necessidade de realizar um encontro bilateral em breve, informou o serviço de imprensa do Kremlin em comunicado. Hoje, o presidente da Rússia, Dmitri Medvedev, e o presidente eleito americano, Barack Obama, tiveram uma conversa por telefone. O presidente russo felicitou Obama por sua vitória arrasadora no pleito presidencial e pelo sucesso indubitável do Partido Democrata, diz o texto.

EFE |

Segundo o comunicado, os dois expressaram seu "propósito de estabelecer uma cooperação construtiva e positiva pelo bem da estabilidade e do desenvolvimento internacionais".

Durante a conversa, Medvedev e Obama ressaltaram o caráter prioritário das relações entre Rússia e Estados Unidos, que são fundamentalmente importantes para as populações não só dos dois países, mas também para toda a comunidade internacional.

Os dois destacaram que "em um contexto no qual o mundo enfrenta problemas sérios de caráter global, que requerem unir os esforços de todos os Estados", EUA e Rússia "têm tarefas e responsabilidades comuns", conclui o comunicado.

Na quarta-feira passada, Medvedev cumprimentou Obama por sua vitória eleitoral e manifestou então sua esperança de estabelecer com ele um diálogo construtivo.

"Espero estabelecer com o senhor um diálogo construtivo baseado na confiança e no respeito dos interesses recíprocos", disse Medvedev em sua mensagem de felicitação a Obama, cujo texto foi divulgado pelo Kremlin.

Ele ressaltou que, "historicamente, as relações" entre os dois países "são um importante fator de estabilidade no mundo e têm um grande e às vezes crucial significado para a solução de muitos problemas internacionais e regionais da atualidade".

O chefe do Kremlin defendeu a necessidade de desenvolver a cooperação entre os dois países tanto em assuntos internacionais quanto em nível bilateral e em todos os campos. EFE egw/ab/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG