Moscou, 14 ago (EFE).- O presidente russo, Dmitri Medvedev, recebeu hoje a chanceler alemã, Angela Merkel, com o objetivo de discutir uma série de medidas para reforçar a cooperação estratégica e sair da crise o mais rápido possível.

"Devemos pensar em como o fortalecimento de nossos laços econômicos estratégicos poderia ajudar nossas economias e nossos cidadãos a superar as sequelas desta profunda crise global", disse Medvedev no começo da reunião com Merkel no balneário de Sochi, Mar Negro.

O líder russo destacou "um dado positivo (...), a economia alemã começou a se recuperar e isto é, sem dúvida, resultado da política consequente do Governo alemão", segundo as agências russas.

Merkel sugeriu também tratar de "assuntos internacionais", como os "preparativos para a próxima cúpula do G20 (Grupo dos Vinte, que reúne os países mais ricos e principais emergentes)" nos Estados Unidos.

O Kremlin informou que os líderes abordarão "a reforma do sistema financeiro-econômico internacional sobre bases multilaterais".

A crise teve um impacto negativo na dinâmica dos laços econômico-comerciais bilaterais, em particular na troca comercial, que, segundo o Kremlin, nos primeiro cinco meses do ano caiu a menos da metade em comparação com o mesmo período de 2008.

Nas conversas de Sochi, as terceiras consultas russo-germânicas neste ano, "se prestará especial atenção à iniciativa (de Medvedev) de desenhar um tratado de segurança europeia, assim como à elaboração de uma agenda positiva para o diálogo Rússia-Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte)", acrescentou a fonte.

Em matéria de cooperação econômica, os dois líderes devem analisar a operação de compra da fabricante alemã de automóveis Opel por um consórcio com participação da companhia canadense Magna e o banco russo Sberbank.

Segundo o porta-voz do Governo alemão, Ulrich Wilhem, a dirigente alemã também abordará os recentes assassinatos de ativistas de direitos humanos na Chechênia. EFE io/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.