Medvedev diz que rearmamento virou prioridade após agressão da Geórgia

Moscou, 11 set (EFE).- O presidente da Rússia, Dmitri Medvedev, afirmou hoje que o rearmamento é uma das prioridades da Rússia após a agressão da Geórgia contra a região separatista da Ossétia do Sul.

EFE |

"Devemos nos concentrar no rearmamento. Está fora de toda dúvida que nesta decisão influi a crise no Cáucaso, a agressão da Geórgia e sua contínua militarização", declarou Medvedev, citado pelas agências russas.

Na opinião de Medvedev, a modernização das Forças Armadas deve ser "uma das prioridades do Estado russo".

"Precisamos de Forças Armadas modernas e eficazes", declarou durante uma reunião no Kremlin.

Por outro lado, Medvedev afirmou que a Rússia realizará no futuro manobras militares "não apenas na Federação Russa ou nos países-membros da Organização do Tratado de Segurança Coletiva, mas também com outros países que desejem ampliar a cooperação técnico-militar com a Federação Russa".

Sobre o assunto, o líder russo afirmou que os dois bombardeiros supersônicos russos TU-160 que aterrissaram ontem na Venezuela foram convidados pelas autoridades do país sul-americano.

"Acontecerão manobras navais e também haverá exercícios em outras regiões: isto claramente beneficiará as Forças Armadas da Rússia", afirmou.

Medvedev presidiu no dia 9 de maio o primeiro desfile militar com mísseis intercontinentais e armamento pesado na Praça Vermelha desde a queda da União Soviética.

A Rússia anunciou em 2007 um novo programa de rearmamento, que inclui a colocação em serviço de mísseis balísticos intercontinentais, submarinos nucleares e aviões estratégicos, em uma tentativa de manter a paridade com os Estados Unidos.

Em qualquer caso, o Kremlin afirma que o orçamento militar americano é, em números absolutas, quase 25 vezes maior que o da Rússia. EFE io/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG