Medvedev diz que Obama deve encontrá-lo por interesses mútuos

Cannes (França), 13 nov (EFE).- O presidente russo, Dmitri Medvedev, disse hoje que o presidente eleito dos EUA, Barack Obama, deve se reunir o mais rápido possível com ele para enfrentar todas as questões, incluindo as mais polêmicas, já que, na sua opinião, atrasar este encontro iria contra os interesses dos dois países.

EFE |

"A Rússia já não é a União Soviética, com o que a oportunidade para construir uma boa cooperação é muito alta", disse Medvedev em uma conferência a um grupo de empresários russos e europeus.

O presidente russo lembrou que "enfrentamos outras crises no passado" e que este tipo de encontros se realizava "ainda quando havia concorrência direta entre os dois países".

"Espero que tenhamos boas relações; sempre as quisemos, mas às vezes não as conseguimos", disse Medvedev, que já teve a oportunidade de felicitar a vitória de Obama por telefone.

Segundo ele, "a nova administração (americana) terá oportunidade de olhar de forma distinta todos os problemas" entre os países.

Na véspera da cúpula União Européia-Rússia, e a dois dias do fórum econômico do G20 em Washington, o presidente russo admitiu que a solução de muitos dos atuais problemas no mundo "dependerá de como eles se resolvam nos EUA".

"Queiramos ou não, os Estados Unidos são uma das prioridades da Rússia em política externa", disse Medvedev, acrescentando que confia em que este sentimento seja mútuo, já que os dois países compartilham fóruns como o Conselho de Segurança da ONU.

Como lembrança, um empresário russo presente disse a Medvedev que, como Obama, ele "é jovem, muito inteligente e advogado".

O presidente russo deu então as graças em seu nome e no de seu, em breve, futuro colega americano. EFE met/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG