Medvedev diz que EUA podem prosseguir com escudo antimíssil

LONDRES - O presidente da Rússia, Dmitri Medvedev, disse na quinta-feira que os Estados Unidos estão prontos para debater ideias diferentes sobre o emprego de um sistema de defesa antimíssil norte-americano na Europa, ao qual Moscou se opõe fortemente.

Reuters |

"Com relação à questão da defesa antimíssil, esta é uma das mais complicadas", disse Medvedev em uma entrevista coletiva em Londres, um dia após encontrar-se pela primeira vez com o presidente dos EUA, Barack Obama. "Nós tocamos nesse assunto e concordamos que nossos contatos e discussões sobre essa questão continuarão", afirmou.

"Tenho a impressão de que ao menos nesse ponto nossos parceiros (norte-americanos) não mantêm uma posição primitiva, mas estão prontos para discutir ideias diversas. E isso já é crucial."

Sob o governo de George W. Bush, antecessor de Barack Obama, as relações entre Moscou e Washington caíram ao seu menor nível desde a Guerra Fria. O escudo antimíssil era um dos pontos mais delicados.

Observando o que acredita ser uma ameaça do Irã, Washington quer colocar armamentos de uma defesa com mísseis na Polônia e na República Checa que permitiriam ao país interceptar mísseis inimigos. Moscou considera o plano uma ameaça à segurança nacional da Rússia.

No primeiro encontro cara-a-cara na quarta-feira, Medvedev e Obama concordaram em começar a estreitar as relações buscando um acordo para reduzir o número de ogivas nucleares.

"Antes disso (do encontro com Obama) nós normalmente ouviríamos algo totalmente diferente, como: 'Qual é a diferença? Nós já decidimos tudo.' e 'Essa questão já está fechada'", disse Medvedev.

"Agora nós vemos uma abordagem completamente diferente para discutir essa questão. E isso me agrada."


Leia mais sobre Rússia

    Leia tudo sobre: russiarússia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG