Medvedev diz que assassinato de ativista não ficará sem punição

Berlim, 16 jul (EFE).- O presidente russo, Dmitri Medvedev, elogiou hoje a ativista pró-direitos humanos e jornalista russa Natalia Estemirova, assassinada na quarta-feira, e disse que sua morte não ficará impune.

EFE |

Após realizar um encontro bilateral com a chanceler alemã, Angela Merkel, em Oberschleissheim (sul da Alemanha), Medvedev afirmou que Estemirova "fez coisas boas" e "disse a verdade", apesar de, em algumas ocasiões, ter se expressado "de forma dura".

"Foi um assassinato profissional", disse o presidente russo, que qualificou o crime de "provocação" e tentativa por parte dos autores de "demonstrar força".

Destacou que "o caso será investigado e esclarecido, de acordo com as leis russas".

Merkel mostrou sua "consternação" pela morte da ativista, que tachou de "inaceitável".

A chanceler alemã se expressou na mesma linha que o ministro de Exteriores e candidato social-democrata à Chancelaria alemã, Frank-Walter Steinmeier, que hoje reivindicou que se esclareçam rapidamente as circunstâncias da morte da jornalista e que os culpados sejam processados. EFE nvm/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG