Medvedev diz que apaziguar o agressor não é uma boa tática na Geórgia

Moscou, 11 ago (EFE) - O presidente da Rússia, Dmitri Medvedev, afirmou hoje que apaziguar os agressores não é uma boa tática e que a operação para impor a paz à Geórgia será levada até seu final lógico, em reunião com os líderes dos grupos parlamentares do país. Na história, há muitos exemplos de apaziguamento de agressores. A propósito, há 70 anos países ocidentais fizeram isso. Todos sabem que aquilo terminou tragicamente.

EFE |

Refiro-me ao Acordo de Munique de 1938", disse o chefe do Kremlin, citado pela agência oficial russa "Itar-Tass".

Medvedev se referia aos pactos assinados pelos líderes de Reino Unido, França, Itália e Alemanha, que deixaram sob soberania alemã a região dos Sudetos, na antiga Tchecoslováquia e que, segundo muitos historiadores, estimularam Adolf Hitler a ocupar vários outros territórios, o que culminaria na Segunda Guerra Mundial.

Ele acrescentou que a "operação para impor a paz" à parte georgiana é "uma tática eficaz e a única possível".

"Não duvidem: esta operação será levada até seu final lógico", afirmou Medvedev aos chefes dos grupos parlamentares.

O presidente russo anunciou que tomou a decisão de aumentar os salários de membros "das forças de paz russas" que atuam na zona do conflito. EFE bsi/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG