A Rússia jamais será um observador passivo da situação no Cáucaso, advertiu o presidente russo Dimitri Medvedev em uma declaração transmitida pela televisão.

Ele enfatizou, no entanto, que seu país fará de tudo para normalizar a situação na Ossétia do Sul.

bds/cn

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.