moderadamente otimista com reunião com Obama - Mundo - iG" /

Medvedev diz estar moderadamente otimista com reunião com Obama

Moscou, 29 mar (EFE).- O presidente russo, Dmitri Medvedev, se mostrou hoje moderadamente otimista com a primeira reunião com o governante americano, Barack Obama, prevista em Londres na véspera da cúpula do Grupo dos Vinte (G20, que reúne as nações mais ricas e principais emergentes).

EFE |

"Já falamos duas vezes por telefone. Foram conversas boas e construtivas. Conheço-o bem, vi-o muitas vezes pela televisão", afirmou Medvedev em entrevista ao canal de televisão britânico "BBC" reproduzida pelo site do Kremlin.

Medvedev reconheceu que "se surpreendeu com a coincidência de posições" com o presidente americano quando leu a mensagem enviada por ele recentemente e na qual revelava sua visão sobre a situação internacional.

"A questão é (saber) em que medida estamos dispostos a superar os estereótipos e quão dispostos estamos a completar esse 'reset' (recomeço) do qual hoje em dia todo o mundo fala", disse.

Por sua vez, o presidente russo expressou a disposição da Rússia de contribuir à luta contra o terrorismo no Afeganistão, de modo que o país "encontre seu próprio caminho em direção à democracia".

"Não se pode dirigir o Afeganistão com a ajuda de uma aliança, a partir do exterior", acrescentou.

Medvedev disse ser contra uma "troca" entre a colaboração russa para que o Irã renuncie a suas ambições nucleares e o cancelamento por parte dos Estados Unidos de seus planos de instalar no Leste Europeu componentes do sistema de Defesa Nacional contra Mísseis.

"Eu não acho que seja aceitável esse tipo de troca. Acho que Obama pensará o mesmo", ressaltou.

O presidente russo ressaltou que a postura do país coincide com a da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA): "O programa nuclear iraniano deve ser pacífico".

Quanto ao escudo antimísseis, Medvedev insistiu em que Moscou é contra que seja instalado perto das fronteiras russas, ao considerar que é uma ameaça direta para sua segurança.

Além disso, expressou a vontade da Rússia de participar de um escudo antimísseis de caráter global. EFE io/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG