Moscou, 17 set (EFE).- O presidente da russo, Dmitri Medvedev, declarou hoje que seu país deve legalizar em breve as fronteiras de sua plataforma continental no Oceano Glacial Ártico e transformar esta região na fonte de recursos para a Rússia no século XXI.

"Para isto, já a partir de hoje devemos solucionar uma série de assuntos, dos quais o principal é garantir a proteção dos interesses nacionais da Rússia na região", destacou.

Segundo Medvedev, "a agenda a curto prazo deve incluir a consolidação de acordos e a formalização das fronteiras da plataforma continental".

"Precisamos de uma base legal sólida que regule as atividades da Rússia no Ártico. Antes de tudo, é necessário elaborar e aprovar uma lei federal sobre as fronteiras do sul da região ártica russa", explicou o chefe do Kremlin durante uma reunião do Conselho de Segurança russo, citado pela agência "Interfax".

Medvedev disse que, "segundo os especialistas, a plataforma continental do Ártico poderia conter aproximadamente um quarto de todas as reservas de hidrocarbonetos do mundo" e acrescentou que "o uso destes recursos representa uma garantia para a segurança energética da Rússia em geral".

"Esta região tem para nós um significado estratégico. Seu desenvolvimento depende da resolução de tarefas de nosso país a longo prazo e sua competitividade nos mercados globais", ressaltou.

Medvedev lembrou que 20% do Produto Interno Bruto (PIB) russo e 22% das exportações do país são produzidos na região do Ártico.

"Nas regiões do Ártico é desenvolvida a produção de metais preciosos e raros", declarou.

Também o secretário do Conselho de Segurança, Nikolai Patrushev, afirmou que a Rússia defenderá seus interesses no Ártico e declarou que a plataforma continental ártica constitui 18% de todo o território do país e que há 20 mil quilômetros de fronteira na região. EFE egw/wr/fal

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.