Moscou, 8 jan (EFE).- O presidente da Rússia, Dmitri Medvedev, mostrou hoje seu apoio à linha dura para acabar com os terroristas no Cáucaso Norte, e pediu para agir de forma sistemática.

"Sobre os guerrilheiros, nossa política se mantém. Simplesmente, é preciso acabar com eles de forma inflexível e sistemática, porque, infelizmente, estas redes guerrilheiras ainda existem", disse Medvedev, citado pela agência "Interfax".

O presidente russo fez estas declarações ao se reunir com o diretor do Serviço Federal de Segurança (FSB, antiga KGB), Aleksandr Bortnikov, depois do atentado suicida da quarta-feira, no Daguestão, no qual seis policiais morreram.

O presidente acrescentou que "é preciso agir pontual e amplamente, diante de qualquer pista, é preciso procurá-los (os terroristas) e acabar com eles".

"Quero que o FSB, em cooperação com seus colegas do Ministério do Interior e outras estruturas, entre elas os órgãos de investigação, se dediquem a isso", disse.

Bortnikov disse que "o sistema (de luta contra os terroristas no Cáucaso Norte) já foi estabelecido" e se mostrou convencido de que "funcionará de forma efetiva".

Na quarta-feira passada, seis policiais morreram e 14 pessoas ficaram feridas, entre elas dez agentes, em um atentado suicida em Mahatchkala, a capital da república russa do Daguestão, um dos principais alvos da guerrilha islâmica no Cáucaso do Norte. EFE egw/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.