Medvedev culpa os EUA pela crise financeira

A guerra da Geórgia e a crise financeira internacional são conseqüência da política presunçosa dos Estados Unidos, declarou nesta quarta-feira o presidente russo Dmitri Medvedev em seu primeiro discurso sobre o Estado da Nação no Parlamento.

AFP |

"A tragédia de Tjinvali", capital da região separatista da Ossétia do Sul, é uma "conseqüência da política presunçosa da administração americana", afirmou.

"Não retrocederemos no Cáucaso", acrescentou.

As forças russas entraram na Geórgia no início de agosto depois de uma ofensiva militar de Tbilisi para recuperar o controle da Ossétia do Sul em mãos dos separatistas ossetas.

O presidente russo também denunciou os "erros em matéria financeira e a ausência do sentido de moderação nos Estados Unidos", que, segundo ele, causaram a crise financeira mundial.

"Não se pode ter ilusões, a crise financeira está longe de ter terminado", enfatizou. "Mas superaremos as conseqüências da crise financeira e sairemos dela fortalecidos", acrescentou.

"As lições da crise de 2008 demostraram a todas as nações que chegou o momento de agir. Devemos reformar radicalmente os sistemas políticos e econômicos. A Rússia, aconteça o que acontecer, insistirá neste ponto".

Medvedev, que assumiu o cargo em maio, também propôs estender o mandato de quatro para seis anos.

njc/cb/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG