Havana, 29 nov (EFE).- O presidente da Rússia, Dmitri Medvedev, declarou em Havana, antes de voltar a Moscou, que seu colega cubano, Raúl Castro, o visitará na Rússia para assinar novos acordos bilaterais, informou hoje a imprensa oficial da ilha.

Em sua despedida, à qual a imprensa estrangeira credenciada não teve acesso, Medvedev classificou como "muito produtiva" a visita que começou na quinta-feira a Havana e terminou ontem à noite no balneário de Varadero.

O chefe do Kremlin disse à imprensa dos dois países que, para ele, foi muito interessante o encontro que teve com o ex-presidente cubano Fidel Castro, que ontem à noite divulgou um artigo no qual afirma que Rússia, China e Venezuela são os "pilares" para os negócios da ilha frente ao bloqueio americano.

"Não foi uma mera viagem de conhecimento, mas uma séria decisão geopolítica: a Rússia desenvolverá suas relações com a América Latina e com os países do Caribe", ressaltou o presidente russo ao concluir sua viagem.

Fidel, Raúl e Medvedev confirmaram que, este ano, as relações bilaterais se fortaleceram até níveis sem precedentes desde que Cuba era o principal aliado da antiga União Soviética no continente americano.

O vice-presidente de Cuba, José Ramón Machado Ventura, se despediu de Medvedev em Varadero, onde o presidente russo descansou algumas horas após a visita oficial.

Medvedev terminou em Cuba sua primeira viagem oficial pela América Latina, que também o levou a Peru, Brasil e Venezuela. EFE am/wr/sc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.