Medvedev anuncia que Rússia vai traçar fronteira no Ártico

A Rússia, que reivindica a extensão de seu espaço marítimo no Ártico, traçará a fronteira externa de seu planalto continental nesta região supostamente rica em combustíveis, anunciou o presidente russo, Dmitri Medvedev.

AFP |

"Precisamos de uma base jurídica transparente que regulamente as atividades da Rússia no Ártico", declarou o chefe de Estado ao Conselho Nacional de Segurança.

Medvedev pediu "a realização de todas as formalidades para traçar a fronteira externa deste planalto continental", preparando para isto uma lei.

"Devemos garantir a longo prazo os interesses nacionais da Rússia no Ártico (...) Nossa primeira tarefa é transformar a região ártica em uma base estratégica da Rússia", ressaltou.

"Segundo as avaliações dos especialistas, o planalto continental do Ártico pode conter um quarto de todos os recursos de combustíveis off-shore no mundo", acrescentou Medvedev.

A região do Ártico já representa quase 20% do PIB e 22% das exportações russas.

A divisão das regiões ricas em combustíveis é motivo de disputas entre os cinco países com territórios fronteiriços com o Ártico: Canadá, Estados Unidos, Groenlândia (território de ultramar da Dinamarca), Noruega e Rússia.

No verão (hemisfério norte) de 2007, a Rússia fincou sua bandeira a 4.000 metros de profundidade no Pólo Norte em uma ação simbólica espetacular para fazer valer sua soberania sobre esta valiosa área marinha.

ml-uh/fp-lm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG