impor a paz aos georgianos - Mundo - iG" /

Medvedev anuncia ofensiva russa para impor a paz aos georgianos

Moscou, 9 ago (EFE).- As tropas russas travaram combates diretos com as unidades governamentais georgianas na Ossétia do Sul para, segundo declarou hoje o presidente da Rússia, Dmitri Medvedev, impor-lhes a paz.

EFE |

"Nossos pacificadores e as unidades que os apóiam realizam nestes momentos uma operação para impor a paz à parte georgiana. Também respondem da proteção à população", disse.

Medvedev, citado pelas principais agências russas, fez estas declarações ao começo de uma reunião no Kremlin com o ministro da Defesa, Anatoli Serdiukov, e o chefe do Estado-Maior Geral das Forças Armadas da Rússia, Nikolai Makarov.

Seguidamente, antes que a imprensa abandonasse a sala, o chefe de Estado pediu um "relatório da situação".

Enquanto isso, a agência oficial russa "Itar-Tass" informou que as tropas russas iniciaram o assalto do povoado georgiano de Tamarasheni, situado a poucos quilômetros ao sul da capital da Ossétia do sul, Tskhinvali.

Tamarasheni, uma das quatro localidades que formam o chamado "enclave do norte" georgiano, nunca esteve sob controle dos separatistas da Ossétia do Sul e por ela passa a principal estrada da região.

No enclave funciona a administração provisória alternativa aos separatistas, liderada por Dmitri Senakov.

Durante a madrugada passada aviões supostamente russos atacaram o porto georgiano de Poti e a base militar na cidade georgiana de Senaki, situadas ambas a grande distância da zona de conflito na Ossétia do Sul.

Segundo fontes georgianas, pelo menos seis pessoas morreram sob as bombas no porto de Poti.

Outras 12 tombaram em Senaki, onde, além disso, ficaram feridos 14 militares e reservistas, cuja mobilização foi decretada ontem pelo presidente da Geórgia, Mikhail Saakashvili.

Um dos feridos morreu mais tarde no hospital.

Enquanto isso, as autoridades separatistas da Ossétia do Sul dizem ter recuperado o controle total de Tskhinvali e, segundo o comandante dos "capacetes azuis" russos nessa cidade, Marat Kulajmetov, os georgianos só detêm um setor do sul da cidade.

Durante os bombardeios da artilharia georgiana que aconteceram esporadicamente durante a noite, afirmam, morreram outros seis civis.

O comando georgiano, no entanto, afirma que suas tropas "não cederam uma só posição e continuam tomando novas".

"Tudo se desenvolve de acordo com o plano preliminar", disse o ministro de Defesa georgiano, David Kezerashvili. EFE mb/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG