Medvedev afirma que morte de Estemirova não deve ficar impune

O assassinato da ativista russa dos direitos humanos Natalia Estemirova não deve ficar impune, afirmou o presidente russo, Dmitri Medvedev.

AFP |

"O crime não deve ficar impune. Tenho certeza de que os assassinos serão capturados e devem ser punidos como estabelece a lei", afirmou Medvedev em uma entrevista coletiva ao lado da chanceler alemã Angela Merkel, após uma reunião em Munique.

Merkel também defendeu uma investigação sobre o assassinato de Estemirova.

Em Grozny, capita da Chechênia, familiares e amigos da militante russa prestaram uma última homenagem a Estemirova.

Mais de 100 pessoas se reuniram na Praça dos Jornalistas, para onde o corpo de Estemirova foi levado para um funeral.

A praça fica perto do escritório da ONG de defesa dos direitos humanos Memorial, para a qual ela trabalhava em Grozny.

O corpo da ativista, 50 anos, foi encontrado na quarta-feira à tarde com marcas de tiros na cabeça e no peito, depois dela ter sido sequestrada ao lado de casa na capital chechena.

ric-fjb/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG