Médicos suspendem totalmente alimentação a Eluana Englaro

Roma, 7 fev (EFE).- Os médicos suspenderam totalmente a alimentação e hidratação artificial a Eluana Englaro, a italiana de 38 anos que se encontra em estado vegetativo desde 1992, informou o canal de televisão Sky TG24.

EFE |

A fonte informou, citando fontes médicas, que a equipe de voluntários que cuida de Eluana estes dias na clínica La Quiete, em Udine, decidiu antecipar para hoje a suspensão definitiva da alimentação e hidratação à italiana.

A suspensão total da nutrição, até agora, tinha sido decidida, até agora, que fosse com uma retirada progressiva.

Ontem, a equipe médica iniciou o processo de acompanhamento à morte para Eluana, ao reduzir em 50% dos alimentos oferecidos a ela.

O protocolo médico consistirá agora em administrar apenas sedativos e antiepilépticos, enquanto se espera a morte da italiana por desidratação, que, segundo especialistas, pode acontecer em 15 dias.

A suspensão total da alimentação ocorreu depois que o Governo italiano anunciou a apresentação de um projeto de lei para impedir a morte de Eluana, que será levado na segunda-feira ao Parlamento e poderá ser aprovado no tempo recorde de dois ou três dias.

A opção do projeto de lei foi tomada depois que o presidente italiano, Giorgio Napolitano, rejeitou um decreto urgente com o qual o Governo do primeiro-ministro Silvio Berlusconi pretendia impedir a morte da mulher.

O pai de Eluana, Giuseppe Englaro, disse que levarão adiante o processo de acompanhamento à morte, porque têm "a razão do direito" a seu lado.

O Tribunal de Apelação de Milão autorizou a família Englaro a retirar a alimentação artificial que mantém a filha viva, decisão que, em novembro do ano passado, foi confirmada pelo Supremo. EFE ccg/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG