Médicos retiram os aparelhos da congressista ferida no massacre do Arizona

Segundo senadora por Nova York, Gabrielle Gifford move os dois lados do corpo e é capaz de respirar por conta própria

iG São Paulo |

A congressista democrata Gabrielle Giffords, que continua em estado crítico após ter sido atingida por um disparo na cabeça em um ataque em 8 de janeiro, está movendo os dois lados de seu corpo e é capaz de respirar sozinha, disse neste domingo a senadora por Nova York Kirsten Gillibrand, de acordo com a rede de TV CNN.

Segundo Kirsten, Gabrielle está "mostrando às pessoas que consegue se comunicar segurando nossas mãos e movendo seus braços e pernas e nos olhando. Ele está fazendo um grande progresso".

Anteriormente, o hospital onde ela está internada anunciou que a congressista respirava sem a ajuda de aparelhos, já que os médicos haviam decidido desconectá-la do respirador artificial e colocar um tubo em sua traqueia. "Sua recuperação continua de acordo com o planejado", afirmou o Centro Médico da Universidade do Arizona em um comunicado.

Na quinta-feira, a recuperação da legisladora foi apontada como "milagrosa" por amigos e parentes. Ela abriu os olhos pela primeira vez na quarta, momento testemunhado por seu maridos, parentes e outros membros do Congresso presentes em seu quarto no hospital.

Gabrielle abriu os olhos pouco depois de o presidente dos EUA, Barack Obama, tê-la visitado. Menos de uma hora depois, com a permissão do marido dela, Mark Kelly, de revelar a informação, Obama entusiasmou uma multidão durante uma cerimônia em memória das vítimas e uma audiência nacional de TV ao revelar um dos sinais mais promissores sobre a condição de saúde da deputada desde a tentativa de assassinato.

O ataque de sábado em um supermercado de Tucson, Arizona, onde Gabrielle realizava um comício político, deixou outros 13 feridos e seis mortos, incluindo um juiz federal e uma menina de nove anos nascida no 11 de Setembro de 2001.

O jovem com aparentes problemas mentais Jason Loughner, de 22 anos, foi acusado pelos crimes.

*Com AFP

    Leia tudo sobre: euaarizonaJared LoughnerGabrielle Giffords

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG