Médicos extraem mais 14 agulhas de menino na Bahia

Rio de Janeiro, 23 dez (EFE).- Uma equipe médica retirou hoje outras 14 agulhas do corpo do menino de dois anos de idade, cujo padrasto confessou ter submetido-o a um ritual de magia negra, informaram fontes médicas.

EFE |

As 14 agulhas retiradas estavam hospedadas na bexiga e nos intestinos e se somam às outras quatro que os médicos já tinham extraído dos pulmões e do coração da criança, que eram as mais preocupantes, por sua ameaça à vida do menor.

"No ventre, a única (agulha) que decidimos não extrair é uma que está hospedada no osso do púbis", explicou o cirurgião Braulio Xavier, em entrevista coletiva.

Foram 31 agulhas no total e ainda há 13 no corpo do menino, 11 das quais não oferecem risco de vida e não serão retiradas, segundo os responsáveis da equipe médica.

As outras duas, na coluna vertebral, serão retiradas na semana que vem, porque podem representar risco de vida.

O menino, cujo nome não foi divulgado, permanece internado em Salvador.

A Polícia apresentou hoje acusações por tentativa de homicídio contra o padrasto Roberto Carlos Magalhães e a Angelina Ribeiro dos Santos, que supostamente se dedica a realizar rituais de magia negra.

Outra mulher permanece detida provisoriamente e é suspeita de colaborar com o casal, mas ainda não foram apresentadas acusações formais. EFE mp/pd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG