Médicos espanhóis fazem reconstrução completa de pênis

Uma equipe multidisciplinar de médicos especialistas espanhóis conseguiu realizar a reconstrução completa de um pênis, após vários anos de preparação.

BBC Brasil |

A microcirurgia, considerada "inovadora", não somente recupera o pênis esteticamente, como também possibilita a recuperação de todas as funções fisiológicas, inclusive a capacidade de urinar de pé, ejacular e ter orgasmos.

O grupo, formado por urologistas, andrologistas e cirurgiões da Fundación Puigvert e do Hospital de Sant Pau, em Barcelona, vinha analisando a possibilidade de realizar uma intervenção deste tipo, mas estavam aguardando o candidato adequado.

O escolhido foi um imigrante senegalês de 26 anos que teve o órgão amputado na Costa do Marfim. Ele teria sido selecionado pois teve o pênis amputado com um corte de facão e não teve os testículos removidos pelos agressores.

"Quando ele veio nos pedir ajuda, em janeiro deste ano, nos demos conta de que ele era a pessoa que estávamos procurando e propusemos a operação sem custo nenhum", disse à BBC Mundo Eduard Ruiz Castañe, diretor de Andrologia da Fundación Puigvert.

Antebraço
Segundo Castañe, o êxito da operação se deve ao grupo de especialistas que participou da cirurgia, que incluiu uma união vascular, além de nervosa.

A reconstrução do membro foi feita com tecido subcutâneo do antebraço do paciente, região do corpo com características similares a do pênis.

O nervos que foram unidos à parte amputada e que garantem a sensibilidade do membro, também foram retirados do antebraço.

A cirurgia demorou dez horas e incluiu também a reconstrução da glande.

O médico explica que, além das semelhanças com o pênis, "normalmente se utiliza a área do antebraço para esse tipo de procedimento porque ali é a região do corpo do homem com menos pêlos". Castañe explica que, no caso do paciente, foi feita uma depilação a laser antes da cirurgia para garantir que a região estaria completamente sem pêlos.

A região do antebraço extraída para a reconstrução do pênis foi substituída por tecidos de um músculo.

Espera
O paciente, que está se recuperando da cirurgia, deve esperar seis meses para começar a desfrutar da sensibilidade do novo membro, que pode variar entre 30% e 90%.

Assim que a sensibilidade for recuperada, os especialistas poderão colocar uma prótese hidráulica para que o paciente possa ter uma vida sexual plena, com penetrações e ereções.

Segundo Castañe, apesar de ainda estar em recuperação, o paciente já está mais animado. Ele conta que, antes da operação, o jovem era introvertido e demonstrava sinais de depressão.

"Fizemos com que o paciente voltasse a ficar contente", conta.

O médico afirma ainda que, apesar de a equipe que realizou a cirurgia não ter um psicólogo, ele não descarta a possibilidade de incluir um especialista deste gênero no grupo.

Evolução
Os especialistas afirmam que pretendem continuar a realizar operações deste tipo, mas querem trabalhar com casos que tenham características mais relacionadas com os espanhóis. Segundo eles, a primeira cirurgia foi feita com um paciente considerado "perfeito" para a operação para que a equipe obtivesse melhores resultados.

Um desafio diferente seria, por exemplo, a reconstrução completa do pênis de um paciente que tenha perdido o órgão como conseqüência de um câncer.

"Estes casos seriam possivelmente mais complexos, porque os pacientes seriam homens com mais idade e um estado de saúde mais precário", disse Castañe. "Esperamos que os resultados tenham tanto êxito".

Outro passo na evolução desse tipo de intervenção cirúrgica seria fazer com que o pênis de uma mulher transexual tivesse sensibilidade depois de uma operação de mudança de sexo.

"O que está claro é que, para poder evoluir, esse mesmo grupo deve continuar a realizar esse tipo de intervenção", concluiu o especialista.

Leia mais sobre: cirurgias

    Leia tudo sobre: cirurgiacirurgia plásticasexo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG