Médicos entram na embaixada do Brasil para examinar Zelaya

Dois médicos hondurenhos entraram nesta sexta-feira na embaixada do Brasil em Tegucigalpa para examinar o presidente deposto, Manuel Zelaya, e outras pessoas afetadas por um suposto gás tóxico, constatou a AFP.

AFP |

Carlos Aguilar, ministro da Saúde de Zelaya, e Marcos Rodas, médico pessoal do presidente deposto, foram autorizados a entrar no local pelos militares que cercam a embaixada.

Os médicos examinaram Zelaya, que mostrava irritação na garganta, e outros ocupantes da sede diplomática afetados pelo gás, que teria sido lançado por soldados nesta sexta-feira.

Zelaya disse que o gás tóxico fez com que várias pessoas vomitassem sangue e tivessem dificuldade de respirar, além de enjoo e problemas digestivos.

Representantes das Nações Unidas também foram à embaixada brasileira, mas não tiveram autorização para entrar.

O Conselho de Segurança das Nações Unidas exigiu hoje que o governo de fato de Honduras, liderado por Roberto Micheletti, suspenda o cerco à embaixada do Brasil em Tegucigalpa, onde Zelaya permanece desde a segunda-feira, quando voltou secretamente ao país.

on/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG