Médicos britânicos desligam aparelhos de bebê doente

Um bebê de nove meses que sofria de graves lesões faleceu neste sábado, um dia depois de fracassar o procedimento jurídico lançado por seus pais para forçar a equipe médica a mantê-lo vivo.

AFP |

Os pais queriam a manutenção da vida de seu filho, que tinha perturbações do metabolismo por causa de uma doença genética rara, além de lesões cerebrais. O bebê também já havia tido várias paradas respiratórias.

A despeito da vontade dos pais, os médicos consideraram que não havia esperanças de salvar a criança, afligida por dores insuportáveis.

Os juízes da Corte de Apelação de Londres tomaram sua decisão na sexta, em favor dos médicos, ao mesmo tempo em que expressaram sua "profunda compaixão" pelos pais.

Bastante afetados com a decisão judicial, o pai e a mãe divulgaram uma nota afirmando que "estamos e continuaremos convencidos de que, apesar de seus graves problemas, sua vida é preciosa e vale a pena preservá-la, tanto tempo quanto for possível, sem causar-lhe uma dor supérflua".

kah-lgo/tt

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG