Médico processa esposa em US$ 1,5 milhão por causa de rim doado

Nova York, 8 jan (EFE).- Um cirurgião apresentou um peculiar processo de divórcio nos Estados Unidos, no qual exige que sua esposa lhe pague US$ 1,5 milhão pelo rim que doou a ela em 2001, quando sua vida dependia de um transplante.

EFE |

Richard Batista, que trabalha no centro médico da Universidade de Nassau, em Long Island, assegura que sua reivindicação é resultado da conduta de sua esposa.

Segundo Batista, sua esposa o enganou com outro homem e não lhe permite há oito meses visitar as três filhas do casal.

"É meu último recurso. Meu objetivo não é atrair a atenção popular", disse o médico, que acrescentou que doou o rim a sua esposa Downell, uma enfermeira, em uma tentativa de salvar seu casamento.

"Minha prioridade foi salvar sua vida, e depois salvar nosso casamento", assegurou Batista, de 49 anos, ao comentar que "não há dor mais profunda que a de ser traído pela pessoa a quem dedicou sua vida".

Depois de dois transplantes frustrados, Batista, que cuidava de sua esposa, doou seu rim em 2001, quando os exames demonstraram sua compatibilidade.

O casamento sobreviveu por mais quatro anos, até que sua esposa entrou com um processo de divórcio em julho de 2005.

Richard e Dawnell se casaram em 1990, e viviam em uma casa de US$ 1 milhão. EFE rh/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG