Médico iraquiano pega prisão perpétua por atentados em Londres e Glasgow

Londres, 17 dez (EFE).- O médico iraquiano Bilal Abdullah foi condenado hoje à prisão perpétua pelos atentados com carro-bomba em Londres e Glasgow em junho de 2007, nos quais morreu seu cúmplice, Kafeel Ahmed.

EFE |

Abdullah, de 29 anos, foi considerado culpado por um júri de conspiração para assassinar e conspiração para causar explosões.

Sobre a pena de prisão perpétua, Abdullah deverá cumprir pelo menos 32 anos na prisão, segundo determinou hoje o juiz, que, ao pronunciar sua sentença, considerou o acusado de "extremista religioso e intolerante". EFE jm/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG