Médico francês acusado de desfigurar 96 mulheres é detido na Espanha

Barcelona, 19 ago (EFE).- A Polícia da Catalunha (Espanha) deteve o cirurgião plástico francês Michel Maure, acusado de desfigurar 96 mulheres e que tinha uma ordem de busca e captura contra ele, informaram hoje fontes desse corpo policial.

EFE |

A detenção ocorreu na madrugada passada em uma casa da localidade de Empuriabrava, e o homem passará nas próximas horas à disposição da Audiência Nacional espanhola, para o início dos trâmites de sua extradição à França.

Maure foi a julgamento em junho, em Marselha, e durante a audiência o promotor pediu quatro anos de prisão e 75.000 euros de multa porque o médico teria desfigurado 96 pacientes entre 1990 e 2004, às quais operou prometendo melhoras estéticas, graças a seus métodos de cirurgia.

Em meados de junho, o médico não foi a um dos controles que um juiz francês determinou, como medida cautelar, o que gerou o alarme sobre seu desaparecimento.

O tribunal que julgou o médico deve divulgar sua sentença em setembro, depois que quase cem mulheres apresentaram processos devido aos danos causados pelo cirurgião em suas operações, assim como publicidade enganosa.

Maure foi expulso do conselho de médicos em janeiro de 2007 por suas atividades.

No final de julho, a Justiça francesa emitiu uma ordem de busca e captura sobre Maure, com a suspeita de que tivesse abandonado a França com a esposa e os três filhos em direção à Espanha. EFE nac/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG