Médico é suspeito de esquartejar 5 mulheres na Bélgica

A polícia belga segue uma nova pista no caso do esquartejador de Mons, depois que um médico, antigo suspeito, foi denunciado por agredir uma jovem, informa nesta segunda-feira a imprensa local.

EFE |

O suspeito em questão é um médico de 62 anos. Ele já tinha sido investigado por sua relação com o assassinato de cinco mulheres nos anos 1996 e 1997. O que levou a polícia até ele foram cartas estritas no ano passado em que um parente, sem ter provas, o acusa de ser o responsável pelos assassinatos.

As suspeitas, no entanto, aumentaram em 26 de janeiro, quando uma jovem denunciou o homem por agressão, motivo pelo foi detido para averiguações.

Segundo a estatal "RTBF", várias armas foram achadas na revista feita no consultório e na casa do médico.

Os responsáveis pela investigação estão sendo cautelosos, mas admitiram que as cartas e a denúncia de agressão fizeram do médico um dos principais suspeitos dos crimes.

"Talvez tenhamos finalmente uma oportunidade de chegar a um resultado", afirmaram à agência de notícias "Belga" fontes do Ministério Público.

O "esquartejador de Mons" aterrorizou a Bélgica em 1996 e em 1997, quando partes dos corpos de cinco mulheres apareceram em sacos de lixo em diversas regiões da cidade.

Leia mais sobre serial killer

    Leia tudo sobre: serial killer

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG