Médico de Michael Jackson tenta manter licença profissional

Los Angeles (EUA), 1 abr (EFE).- A defesa de Conrad Murray apresentou hoje na Corte Superior do condado de Los Angeles uma solicitação para que o juiz suspenda a licença médica de seu cliente, acusado de homicídio culposo no caso da morte de Michael Jackson, informou o site TMZ.

EFE |

No dia 23 de março, a promotoria pediu ao juiz Keith L. Schwartz que impedisse que Murray trabalhasse como médico na Califórnia, por sua possível responsabilidade penal na morte do "Rei do Pop".

Na documentação entregue hoje, o advogado de Murray, Ed Chernoff, indicou ao juiz que seu cliente se encontra em uma situação financeira muito delicada, e precisa continuar exercendo sua profissão para enfrentar os custos do julgamento.

Está previsto que Schwartz se pronuncie sobre o assunto na audiência fixada para a próxima segunda-feira.

Murray foi formalmente acusado de homicídio culposo no dia 8 de fevereiro, quando compareceu à Corte pela primeira vez.

Naquele dia, Schwartz fixou uma fiança de US$ 75 mil, retirou o passaporte de Murray e lhe impediu de receitar sedativos a seus pacientes, mas permitiu que continuasse trabalhando. EFE fmx/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG