Mediante protestos, navio chileno inicia cruzeiro de instrução

Valparaíso (Chile), 3 jan (EFE).- A embarcação escola da Armada chilena Esmeralda zarpou hoje em seu 55º Cruzeiro de Instrução em meio a protestos de ex-prisioneiros políticos que foram torturados na embarcação após o golpe de Estado de 1973 e organizações de direitos humanos.

EFE |

Chamada de "Dama Branca", uma embarcação, gêmea do navio espanhol "Juan Sebastián Elcano" navegará 20.433 milhas e voltará ao Chile em 8 de agosto, segundo fontes da Marinha.

O protesto ocorreu no pier Prat, de Valparaíso, no instante em que a embarcação levantava as âncoras no porto de Valparaíso e durante a mesma os manifestantes lembraram as torturas ocorridas no interior da embarcação, pelas quais ainda há processos abertos.

Maria Elena Comené, presidente do Agrupamento de ex-presos da "Esmeralda", disse que a manifestação foi realizada para acusar à Marinha, como instituição, pelas violações aos Direitos Humanos.

"A Esmeralda é o símbolo das torturas cometidas pela Marinha na ditadura de (Augusto) Pinochet, mas é a Marinha que não quer justiça, que não quer entregar a verdade", sustentou. EFE gn/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG