Medalha de bronze de Tiago Camilo é o destaque do dia do Brasil em Pequim

Redação central, 12 ago (EFE).- A maior estrela do Brasil nos Jogos Olímpicos de Pequim nesta terça foi o judoca Tiago Camilo, que conquistou uma das medalhas de bronze da categoria meio-médio (até 81 kg), a terceira do judô brasileiro na competição.

EFE |

Para alcançar este feito Camilo derrotou na última luta o holandês Guillaume Elmont por imobilização - depois de registrar 1 wazari contra 1 koka do rival - no Ginásio da Universidade de Ciência e Tecnologia da capital chinesa.

Em sua trajetória rumo ao bronze, além da disputa contra Elmont, Camilo derrotou na estréia o japonês Takashi Ono por um wazari e dois yukos. Depois ele superou o iraniano Hamed Malek Mohammadi por ippon.

Na fase seguinte, contra o alemão Ole Bischof, foi derrotado por ippon, seguindo para a repescagem, onde estrearia com vitória sobre o americano Travis Stevens por koka.

Posteriormente superaria o britânico Euan Burton por wazari e ganharia o direito de lutar pelo bronze com o holandês Elmont.

O brasileiro de 26 anos, campeão e eleito melhor atleta do Mundial de Judô em 2007, no Rio de Janeiro, possui ainda uma medalha olímpica de prata, conquistada em Sydney (2000) na categoria leve (até 73 kg).

Quem também brilhou muito foi a seleção brasileira de futebol feminino, que venceu a Nigéria por 3 a 1 pela terceira rodada do grupo F.

A Nigéria saiu na frente aos 18 minutos, com um pênalti bem cobrado por Perpetua Nkwocha. No entanto, o Brasil empatou aos 32 com um gol de cabeça marcado pela atacante Cristiane.

A mesma Cristiane virou o placar dois minutos depois com uma bela bicicleta que encobriu a goleira nigeriana Precious Dede. Nos acréscimos, a atacante fez seu terceiro gol na partida, após receber um cruzamento de Maycon.

Já no vôlei masculino de quadra, a seleção brasileira passou pela Sérvia por 3 sets a 1, com parciais de 25-27, 25-20, 25-27 e 25-21, em partida válida pela segunda rodada.

O Brasil entrou em quadra com Murilo no lugar o capitão Giba, com dores no ombro. Já a Sérvia começou a partida com sua estrela, Ivan Miljkovic, no banco.

Ainda no vôlei, mas nas areias, a dupla brasileira formada por Renata e Talita venceu hoje as irmãs Doris e Stefanie Schweiger, da Áustria, por 2 sets a 0, com parciais de 21-18 e 21-19.

Entretanto, no masculino Márcio e Fábio Luiz perderam de virada para os austríacos Doppler e Gartmayer por 2 sets a 1 (parciais de 20-22, 21-19 e 15-11).

Os brasileiros enfrentarão na próxima quinta-feira os russos Barsuk e Kolodinskiy, pela última rodada da chave.

Quem também encheu de orgulho os brasileiros foi o boxeador Robenílson Vieira, que derrotou Anuruddah Ratnayake, do Sri Lanka, por 13 a 3 em sua estréia na categoria mosca (até 51 kg).

Na natação, Thiago Pereira venceu uma das semifinais dos 200m peito nos Jogos Olímpicos de Pequim e, de quebra, ainda superou o recorde sul-americano da prova.

Thiago fez o tempo de 2min11s40 na terceira eliminatória realizada no Cubo Aquático, conseguindo estabelecer uma nova marca continental.

Já Kaio Márcio terminou em terceiro na semifinal dos 200m borboleta dos Jogos Olímpicos de Pequim e está na final da prova.

Kaio fez uma marca de 1min55s21 e acabou com sexto melhor tempo à decisão. O primeiro é do americano Michael Phelps, com 1min5370 - ele tentará seu quarto ouro em Pequim.

Além disso, César Cielo garantiu vaga nas semifinais dos 100 metros livre.

Nadando na série mais forte da prova, o brasileiro ficou com o quarto lugar, com 48s16, e chegou a liderar os primeiros 50m. No entanto, o vencedor foi o australiano Eamon Sullivan, com 47s80.

Os pontos negativos da natação ficaram por conta da equipe no revezamento 4x200 metros livre, que chegou em oitavo na penúltima série da prova e ficou fora das finais, e de Henrique Barbosa, que ficou apenas na sétima colocação na sexta bateria das eliminatórias dos 200m peito.

No hipismo, a equipe brasileira do concurso completo de equitação (CCE) ficou na décima posição na classificação final, terminando a competição com 334.10 pontos perdidos.

O Brasil foi representado pelos cavaleiros Marcelo Tosi, André Paro, Jeferson Moreira e Saulo Tristão. A equipe ficou à frente apenas da França.

O ouro ficou com a Alemanha, enquanto a prata foi para a Austrália e o bronze para a Grã-Bretanha Além disso, o cavaleiro brasileiro Marcelo Tosi terminou na 23ª colocação na prova de saltos individuais do conjunto completo de equitação.

Quem acabou eliminado nesta terça foi Renzo Agresta, que foi derrotado pelo italiano Luigi Tarantino por 15 a 8 na categoria sabre individual da esgrima.

Já na vela, Bruno Fontes garantiu a 27ª posição geral da classe laser da vela dos Jogos Olímpicos, com 48 pontos perdidos, após a realização de duas regatas na cidade chinesa de Qingdao.

Por outro lado, Fábio Pillar e Samuel Albrecht na 17ª colocação na classificação geral da classe 470.

No skiff duplo, o barco brasileiro com Thiago Gomes e Thiago Almeida foi eliminado da disputa de medalhas ao chegar em quarto na repescagem da prova.

Já Patrícia Freitas tem 71 pontos perdidos e ocupa a 18ª posição na classificação geral da classe RS:X.

Nesta categoria a chinesa Jian Yin é a líder geral, com seis pontos perdidos, seguida pela espanhola Marina Alabau, com 15. A australiana Jessica Crisp, com 17, é a terceira colocada.

No judô o registro negativo ficou por conta de Danielli Yuri, que perdeu hoje por ippon para a sul-coreana Jayoung Kong na categoria meio-médio (até 63 kg) em sua estréia nos Jogos Olímpicos.

Com sua rival acabou derrotada posteriormente ela foi desclassificada. EFE dp/plc/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG