Mecanismos de desenvolvimento limpo evitaram 135 milhões de toneladas de CO2

Os Mecanismos para um Desenvolvimento Limpo (MDL), um utensílio previsto pelo Protocolo de Kyoto, permitiram evitar a emissão de 135 milhões de toneladas de dióxido de carbono (CO2) equivalente ao dia de hoje, anunciou nesta segunda-feira o departamento norueguês de certificação Den Norske Veritas (DNV).

AFP |

Os MDL proporcionam aos países industrializados e a suas empresas a possibilidade de financiar projetos que permitam reduzir as emissões de gases de efeito estufa nos países em vias de desenvolvimento, em troca do que o investidor obtém créditos de emissão.

O projeto número mil acaba de ser certificado na Índia, anunciou o DNV, um dos principais organisos certificadores no mundo, em um comunicado.

"Os projetos MDL geraram até agora mais de 135 milhões de unidades de redução certificada das emissões (URCE, cada unidade equivale a uma tonelada de dióxido de carbono)", especificou a DNV.

"O mecanismo deverá, segundo as expectativas atuais, gerar mais de 2,7 bilhões de Urce durante a primeira fase do Protocolo de Kyoto", ou seja, entre 2008 e 2012, acrescenta o comunicado.

A título comparativo, a Noruega emitiu 53,7 millones de toneladas de CO2 equivalente em 2007.

Os principais beneficiários dos projetos de MDL, no momento, foram a China e a Índia.

phy/smo/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG