San Juan, 15 jan (EFE).- A Arcos Dourados, empresa que coordena a cadeia de lanchonetes McDonalds na América Latina, anunciou hoje em San Juan (Porto Rico) que a cada venda do hambúrguer Big Mac doará US$ 0,50 à Cruz Vermelha para os desabrigados do terremoto do Haiti.

A empresa explicou em comunicado de imprensa que durante uma semana, a partir de amanhã, doará o dinheiro dessas vendas nas 1.750 lanchonetes McDonald's na América Latina.

"Esta foi uma tragédia devastadora e não podíamos deixar de ajudar. Esperamos que estas ações façam alguma diferença para o povo do Haiti", disse o presidente da Arcos Dourados, Woods Staton.

Atualmente, McDonald's e Arcos Dourados não operam restaurantes no Haiti, mas empregam cidadãos haitianos em outros países, especialmente no Caribe.

O terremoto de 7 graus na escala Richter aconteceu às 19h53 de Brasília da terça-feira e teve epicentro a 15 quilômetros de Porto Príncipe, a capital do país. A Cruz Vermelha do Haiti estima que o número de mortos ficará entre 45 mil e 50 mil.

Na quarta-feira, o primeiro-ministro do país, Jean Max Bellerive, havia falado de "centenas de milhares" de mortos.

O Exército brasileiro confirmou que pelo menos 14 militares do país que participam da Minustah morreram em consequência do terremoto.

A brasileira Zilda Arns, fundadora e coordenadora da Pastoral da Criança, ligada à Igreja Católica, também morreu no tremor.

Diferente dos dados do Exército, o ministro da Defesa, Nelson Jobim, aumentou hoje o número de mortos para 17 - considerando as mortes de Luiz Carlos da Costa, funcionário da ONU, e de outro brasileiro que não identificou -, segundo informações da "Agência Brasil". EFE jm/sa

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.