McCain tem pouca margem de manobra contra Obama

O republicano John McCain tem margem de manobra muito estreita para contradizer as pesquisas e vencer a eleição presidencial desta terça-feira nos Estados Unidos, já que é ameaçado em todos os estados-chave conquistados por George W. Bush em 2004.

AFP |

O senador do Arizona luta há várias semanas para tentar a vitória nos estados que garantiram a reeleição do presidente Bush em 2004. No entanto, a perda de apenas um destes estados pode ser suficiente para dar a vitória final ao democrata Barack Obama.

No sistema americano, os candidatos têm que conquistar pelo menos 270 dos 538 grandes eleitores do Colégio Eleitoral para ganhar a eleição. O número de grandes eleitores varia em função da população dos estados. A Califórnia tem 55, e o Vermont três.

Atrás de Barack Obama em todas as pesquisas na véspera da eleição, John McCain só pode torcer para uma reviravolta de última hora, que seria a mais espetacular da história política dos Estados Unidos.

Nesta segunda-feira, Obama tinha uma vantagem de oito pontos sobre McCain segundo a última pesquisa nacional NBC/Wall Street Journal; de seis pontos segundo a pesquisa cotidiana Rasmussen, e de 11 pontos segundo a última pesquisa Gallup.

De acordo com o site independente RealClearPolitics (RCP), Obama liderava em todos os estados-chave, com exceção da Carolina do Norte, onde estava empatado com McCain. O democrata também estava na frente nos feudos republicanos de Indiana e Missouri.

Segundo uma simulação de mapa eleitoral publicada nesta segunda-feira pelo site RCP, Obama contava com 278 grandes eleitores e McCain com apenas 132. No entanto, outros 128 ainda não haviam sido atribuídos.

Para a equipe de campanha de Obama, a estratégia de ampliar os campos de batalha para vários estados foi um sucesso. "Nosso objetivo estratégico era ter um amplo campo de batalha", declarou domingo à rede Fox o diretor de campanha de Obama, David Plouffe.

Obama lidera em todos os estados vencidos em 2004 pelo candidato democrata John Kerry, que conquistou 251 grandes eleitores.

Para ganhar, Obama precisa conquistar um estado importante como Ohio (20 grandes eleitores) ou a Flórida (27).

Ele também pode triunfar faturando, além dos estados democratas de 2004, três pequenos estados, como por exemplo Colorado (9), Novo México (5) e Nevada (5). Sua vitória também pode passar por Iowa (7) ou Virginia (13).

A situação é mais complicada para McCain, já que o republicano precisa defender todos esses estados e ainda arrebatar pelo menos um estado democrata.

Segundo os institutos de pesquisa, é pouco provável que McCain vença em todos os estados conquistados por Bush onde Obama está na frente. É mais fácil para o senador de Arizona tentar tomar um estado democrata. Ele fez uma campanha intensa na Pensilvânia, cujos 21 grandes eleitores podem lhe dar uma certa margem de segurança.

col/yw/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG