McCain rejeita apoio de líder evangélico por comentários ofensivos a judeus

Washington, 22 mai (EFE).- O candidato à Presidência dos Estados Unidos pelo Partido Republicano, John McCain, rejeitou hoje o apoio do líder evangélico John Hagee, que teria declarado que Deus mandou Hitler perseguir os judeus.

EFE |

McCain buscou o apoio do reverendo, à frente de uma igreja de 19.000 membros e cujos sermões são transmitidos em todo o país e no exterior, pela importância do voto dos evangélicos nas eleições americanos.

Porém, o candidato se viu obrigado a descartar a aliança, obtida em fevereiro, depois de um blog divulgar uma gravação em que Hagee cita passagens bíblicas para mostrar que Deus enviou o ditador alemão Adolf Hitler para perseguir judeus.

Em nota, McCain disse que "essas declarações e outras são profundamente ofensivas e não podem ser defendidas".

"Não sabia delas antes de obter o apoio do reverendo Hagee e acho que devo descartá-lo", acrescentou.

Hagee já havia reclamado que, desde que seu apoio a McCain se tornou público, muitas pessoas buscam em seu histórico frases que possam ser úteis para fins políticos. EFE cma/rr/dp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG