McCain pedirá colaboração entre partidos em discurso na convenção

St. Paul (EUA), 4 set (EFE) - O candidato republicano à Presidência dos Estados Unidos, John McCain, pedirá em seu discurso proferido hoje à noite colaboração entre os partidos e explicará seus planos para combater os poderes estabelecidos.

EFE |

O anúncio foi feito em entrevista coletiva por um de seus principais assessores e redatores de discursos, Mark Salter.

O discurso de McCain encerrará a Convenção Nacional Republicana para designar formalmente o candidato do partido.

Segundo Salter, o senador pelo Arizona explicará sua "disposição para liderar e seus planos para desafiar os poderes estabelecidos".

Salter acrescentou que McCain também "lançará um apelo em favor da colaboração entre partidos e pedira aos cidadãos para colocarem os interesses do país à frente dos interesses egoístas individuais".

O candidato republicano será precedido por uma participação de sua mulher, Cindy, que falará sobre o trabalho humanitário desenvolvido em vários lugares do mundo.

O último dia da convenção contará com os discursos do governador do estado de Minnesota e aparente finalista na seleção à Vice-Presidência na chapa de McCain, Tim Pawlenty, que foi derrotado pela governadora do Alasca, Sarah Palin.

Também discursarão o ex-senador Bill Frist e o senador pela Flórida e ex-presidente do Comitê Nacional Republicano Mel Martínez, assim como o ex-secretário de Segurança Nacional Tom Ridge.

Durante a tarde, também será realizada uma votação de viva-voz entre os cerca de 2.400 delegados presentes no Xcel Energy Center, em St. Paul, para nomear oficialmente Palin como candidata à Vice-Presidência.

Palin fez um discurso quarta-feira à noite com o qual colocou os delegados de pé, exaltou suas raízes provincianas e se apresentou como uma mãe normal que quer enfrentar os poderes estabelecidos.

O discurso da governadora do Alasca, uma completa desconhecida até sua candidatura ser anunciada na semana passada, era o mais esperado até agora na convenção.

No discurso, Palin aproveitou para responder a uma série de revelações sobre sua vida, entre elas a gravidez de sua filha de 17 anos, que geraram várias dúvidas sobre sua experiência e o processo para ser escolhida por McCain. EF mv/wr/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG